De S. Domingos à Ribeira

«3ª fl. da Planta, entre a Porta Nobre e Caes d’Alfandega,
levantado por J. V. Corrêa em 1859»,
Junta Autónoma de Estradas, Direcção de Estradas do Porto, Arquivo Distrital do Porto
Uma interessante planta, que fazia parte de um conjunto de 3 folhas, mas da qual apenas se conhece esta, a qual cobre o espaço que vai do Largo de S. Domingos ao Cais da Alfandega (a velha) na ribeira do Douro. São bem visíveis os pormenores de cada rua, com a indicação dos espaços ocupados com edifícios, bem como todo o percurso da Rua de Congostas, a qual a partir de 1872 veio a ser alargada e transformada na parte sul da Rua de Mousinho da Silveira.
É ainda visível todo o espaço ocupado pelo «extincto convento de S. Domingos» com a indicação «parte em grande ruína», embora sem grande pormenores do edificado, à parte a zona sul da sua cerca.
De assinalar ainda que mesmo em frente à Associação Comercial do Porto, se desenhou um espaço rectangular, destinado a «Mercado em terreno pertencente à cerca do extinto convento de S. Domingos», tal como solicitado por aquela associação, mas que apenas em 1885 foi construído: o Mercado Ferreira Borges. Do projecto inicial que se vê nesta planta, veio a alterar-se a posição do mesmo: em vez de virado para a ACP, foi construído virado para o rio, mercê da sua construção tardia, pois que na altura já tinham sido demolidas as habitações que se situavam ao fundo da antiga cerca conventual e realizado o alinhamento da então «Rua Nova dos Ingleses», actual rua do Infante D. Henrique.

Planta da Rua Mousinho da Silveira

clikar na imagem para melhor visualização

Projecto apresentado e aprovado pela Câmara Municipal do Porto a 17 de Junho de 1872, assinado por Luís António Nogueira, Director geral da Secretaria, intitulado «Planta do Projecto da Rua da Biquinha paralela à rua das Flores, a qual a Exª Câmara pretende mandar abrir para ligar o Largo da Feira de S. Bento com a Rua de S. João».
Na mesma altura foi apresentado um projecto de alargamento e alinhamento da Rua das Congostas entre a Rua de S. João e a Rua dos Ingleses. Em 1875, foi apresentando novo projecto, praticamente igual, mas em que a nova Rua da Biquinha passava de 16 metros para 19 de largura, passando também a ser designada por Mousinho da Silveira. Em 1882, por proposta do presidente da CMP viu a Rua das Congostas alterado o nome para Mousinho da Silveira, por se entender ser continuação da mesma.

Congregados, cerca de 1787

Configuração do Conv.to e Cerca dos Rev.os congregados da Cid.e do Porto, mostrando as obras principiadas no dito Conv.to à entrada da rua do Bonjardim e na Travessa q. vay aos lavadouros, cortando igualm.e a metade do Adro da Igreja como se vê pelas letras apontadas na planta. A – Conv.to ds R. dos Congregados. B – Obra principiada na entrada da Rua do Bonjardim. C – Obra principiada na entrada da travessa que vay aos lavadouros. D – O adro da sua Igreja projectado a ser cortado.