O 376 de Cedofeita: fonte, colégio, pensão e malhas.


Na rua de Cedofeita, mesmo em frente à rua da Torrinha está ainda hoje prédio onde existiu uma fonte pública, conhecida por «Fonte da Rua de Cedofeita». Tal fonte foi construída em 1826 a pedido de José Ribeiro Braga, então proprietário de vastos terrenos naquela zona e por onde passava aqueduto com águas dos mananciais de Paranhos e Salgueiros. Essa fonte acabou por ser incorporada, mantendo a sua utilização, num prédio que, desde 1855, albergou a escola «Von Hafe Schule», digna antecessora do actual Colégio Alemão, fundada pelo padre Martin Richter e que em 18 de Novembro de 1901 se muda para o nº410 da Rua da Restauração, passando a designar-se por «Deutsche Schule zu Porto».

Provavelmente pouco depois dessa data, instala-se no edifício um estabelecimento hoteleiro com o apropriado nome de Pension La Fontaine. Durante algumas décadas esteve em funcionamento, não se sabendo quando dali foi retirada a fonte, embora provavelmente quando encerrada a pensão e feitas obras para adaptação a loja comercial no piso inferior, sendo o espaço da fonte ocupado com a montra de loja. O prédio encontra-se abandonado e para venda, funcionando no piso térreo loja de representação de produtos para tricot da marca «Brancal».
Fotografias:
1) Fonte de Cedofeita, actualmente nos Jardins do SMAS
Fonte da imagem

2) Pension La Fontaine

3) Na actualidade































Adenda:
Segundo o leitor António Coutinho Coelho: «foi a sede da JUC (Juventude Universitária Católica) dotada de salas de reuniões (1º andar) e dum Lar de estudantes (no 2º, 3º e 4º). Penso que foi o Cónego Dr. Joaquim Manuel Valente, professor do Seminário da Sé, e assistente da JUC, quem angariou esta sede e lar. Não sei exactamente em que ano, mas sei que em 1955, a JUC já estava neste local. Aqui ficou até pelo menos ao 25 de Abril, sendo assistente o Padre Dr. Manuel Correia Fernandes (actual director do Semanário Voz Portucalense).

Anúncios

6 pensamentos sobre “O 376 de Cedofeita: fonte, colégio, pensão e malhas.

  1. No largo de S. Domingos existiu uma fonte em condições semelhantes. No entanto, quando o seu espaço foi adoptado a montra da Papelaria Araújo; a cantaria que circundava esse mesmo espaço, que ao mesmo tempo o embelezava, foi preservada e ainda lá está. Neste caso parece que não se deu essa situação(?). O que é pena.

    Há muitos prédios do século XIX e inícios do XX que ainda existindo, as entradas das lojas já nada tem que ver com o rés-do-chão original, que lhes dava mais harmonia.
    E provavelmente, caso se tivessem mantido até aos dias, fariam uma enorme diferença na beleza desses mesmos prédios. Basta ver uma qualquer fotografia nos inícios do século passado e imagina-lo no presente. Ou então admirar uns poucos (muito poucos mesmo) exemplos ainda existentes.

    Gostar

  2. No largo de S. Domingos existiu uma fonte em condições semelhantes. No entanto, quando o seu espaço foi adoptado a montra da Papelaria Araújo; a cantaria que circundava esse mesmo espaço, que ao mesmo tempo o embelezava, foi preservada e ainda lá está. Neste caso parece que não se deu essa situação(?). O que é pena.

    Há muitos prédios do século XIX e inícios do XX que ainda existindo, as entradas das lojas já nada tem que ver com o rés-do-chão original, que lhes dava mais harmonia.
    E provavelmente, caso se tivessem mantido até aos dias, fariam uma enorme diferença na beleza desses mesmos prédios. Basta ver uma qualquer fotografia nos inícios do século passado e imagina-lo no presente. Ou então admirar uns poucos (muito poucos mesmo) exemplos ainda existentes.

    Gostar

  3. A casa da Rua de Cedofeita, nº 376, foi a sede da JUC (Juventude Universitária Católica) dotada de salas de reuniões (1º andar) e dum Lar de estudantes (no 2º, 3º e 4º). Penso que foi o Cónego Dr. Joaquim Manuel Valente, professor do Seminário da Sé, e assistente da JUC, quem angariou esta sede e lar. Não sei exactamente em que ano, mas sei que em 1955, a JUC já estava neste local. Aqui ficou até pelo menos ao 25 de Abril, sendo assistente o Padre Dr. Manuel Correia Fernandes (actual director do Semanário Voz Portucalense).

    Gostar

  4. A casa da Rua de Cedofeita, nº 376, foi a sede da JUC (Juventude Universitária Católica) dotada de salas de reuniões (1º andar) e dum Lar de estudantes (no 2º, 3º e 4º). Penso que foi o Cónego Dr. Joaquim Manuel Valente, professor do Seminário da Sé, e assistente da JUC, quem angariou esta sede e lar. Não sei exactamente em que ano, mas sei que em 1955, a JUC já estava neste local. Aqui ficou até pelo menos ao 25 de Abril, sendo assistente o Padre Dr. Manuel Correia Fernandes (actual director do Semanário Voz Portucalense).

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s